menu

Alimentação Macrobiótica

Alimentação Macrobiótica Padrão

Na início da década de 1980 Michio Kushi definiu a "Alimentação Macrobiótica Padrão" em termos de uma roda em que cada grupo de alimentos tinha uma percentagem atribuída. As percentagens são flexíveis e devem ser ajustadas ao sexo, idade, condição, atividade e o ambiente externo em que se encontra cada indivídio. Deve também ter em conta o propósito e objetivo de vida de cada pessoa que pratica este tipo de alimentação. Basicamente os alimentos principais são os cereais integrais, os alimentos secundários os vegetais e os alimentos complementares os restantes.


Percentagens Grupos Principais

Cereais 50% a 60%
50% a 60% da alimentação diária deve consistir em cereais integrais, tais como, o arroz integral, cevada, milho-miúdo, aveia, milho, trigo, centeio, trigo-sarraceno, cuscuz, bulgur, etc.
Vegetais 25 a 35%
25 a 35% da alimentação diária deve consistir vegetais diversos (para além dos já utilizados nas sopas): cebolas, cenouras, abóbora, brócolos, couve, agrião, nabos, couve-de-bruxelas, cogumelos, germinados, nabiças, entre outros.
Leguminosas e Algas 10% a 15%
10 a 15% da alimentação diária deve consistir em leguminosas, derivados das leguminosas e algas: grão, lentilhas, diversos tipos de feijões; derivados das leguminosas como tofu, tempeh, natto, seitan e algas (wakame, kombu, arame, hiziki, nori, etc.)
 

Outros Grupos de Alimentos

A Alimentação Macrobiótica Padrão inclui ainda em quantidades variáveis os seguintes alimentos:
1. Sementes e oleaginosas (sementes de sésamo, de abóbora, de girassol; amendoins, amêndoas, pinhões, nozes);
2. Frutos da estação e da área geográfica local (maçãs, pêras, morangos, castanhas, pêssegos, melão, melancia, uvas, etc.);
3. Peixe, preferivelmente de carne branca (pescada, linguado, robalo, cherne, dourada, tamboril, etc.).
4. Bebidas diversas, como chás tradicionais, cafés de cereais, sumos de vegetais ou de frutos. 
5. Óleos e temperos como óleo de sésamo, de girassol, de milho, azeite e temperos como vinagre de arroz, vinagre de ameixa, gengibre, algumas ervas aromáticas entre outros. Os óleos devem ser de primeira pressão a frio.
6. Os condimentos principais são o gomásio (sementes de sésamo com sal), umeboshi (pickle de ameixa), tekka (condimento produzido a partir de diferentes raízes), sementes de sésamo, condimento de cebolinho entre outros.


Alimentos a evitar

Os alimentos a evitar ou a usar muito esporadicamente na macrobiótica são: carnes vermelhas ou brancas, ovos, produtos lácteos, açúcar, vegetais e frutos de origem tropical, café e chá preto, alimentos refinados e com tratados com químicos.
 

Principais vantagens:

1. Fortalece a imunidade
2. Reduz o risco de obesidade;
3. Reduz o risco de colesterol elevado;
4. Reduz o risco de diabetes e melhora a hipoglicémia
5. Ajuda a controlar a tensão arterial
6. Melhora a saúde das emoções

close
Em caso de litígio o consumidor pode recorrer a uma Entidade de Resolução Alternativa de Litígios de consumo:

CICAP – Tribunal Arbitral de Consumo
Rua Damião de Góis, 31, Loja 6, 4050-225, Porto
+351 22 550 83 49 / +351 22 502 97 91
cicap@cicap.pt

Mais informações em Portal do Consumidor www.consumidor.pt

Subscreva a nossa Newsletter

Insira o seu email para subscrever a nossa newsletter e ficar a par de novas notícias e ofertas.

A sua informação nunca será partilhada com terceiros